– ele tripudia enquanto escreve, tripudia enquanto lê, tripudia enquanto ama e até quando Deus quiser.

Fichier-morts

#26

E foi só quando alguém disse “tá te esperando, pacientemente” que me acalmei e pude finalmente fechar os olhos e dormir.

Anúncios

#25

Recontar histórias é só reinvindicar o direito que tenho de recuperar o meu conteúdo de vida dos plagiadores maltrapilhos que nasceram antes de mim (e que se aproveitam substancialmente disso).


#24

Não que eu não goste das flores. Que sejam violetas, rosas ou margaridas, silvestres ou violadas geneticamente. Só espero não vê-las sob a terra. Quero que aguardem de mim uma ordem para que floresçam freneticamente a fim de se transformarem em vida morta.


#23

Vou me cobrir e sonhar com o cigarro dos outros, nos olhos dos outros, nos rostos dos outros, na casa dos outros e com a mulher dos outros pra não terminar com qualquer outro fim que não seja com a bala de um marido traído na minha testa.


#22

Abro a torneira da pia do banheiro e são seus olhos que vejo escorrer pelo ralo, pra dentro do cano, pro fundo do poço, pra dentro de mim.


#21

Quero esse paraíso que alguns chamam de céu, o céu da tua boca.


#20

Há um intervalo ditado entre o impossível, o sobrenatural e o possível. Dos dois primeiros não sinto medo. Ao terceiro, retenho-me.


#19

Se esse é o problema, corto os meus dedos e nunca mais volto a te tocar.


#18

É como se cada boca fosse o botão de uma rosa.


#17

A lua hoje veio pesada até o meu telhado. As nuvens amorteceram o impacto, mas seu poder elevou minhas lágrimas até o céu, como uma maré.